• Andréa Candeloro de Miranda Santos

Quando o Judiciário é a pedra no sapato


Raras vezes nos deparamos com alguém realmente satisfeito com a prestação jurisdicional. As reclamações são múltiplas, dentre as campeãs estão a morosidade, a falta de efetividade do processo (em especial na fase executória-ganha mas não leva), sem contar os dissabores sofridos pela população quanto ao atendimento e acesso ao Fórum.

A sensação que se tem é de desvalorização como pessoa, a estagnação profissional, e a ideia de que procurar as vias judiciais é um erro, uma via dolorosa, injusta e improdutiva. Sendo assim um modo desgastante de provar seu direito e a classe advocatícia diversas vezes “apontada” como a causadora deste mal.

Quem nunca foi questionado pelo serviço do outro colega porque o processo estava demorando muito? Como se o mesmo estive “enrolando” ou trabalhando “inadequadamente”. Enfim, os advogados têm um papel crucial, ainda que haja permissão legal, de serem “dispensáveis” para o acesso à justiça (ex. Lei 9.099/95, art. 9º §1§2), o que não sugiro, sofrem junto com seus clientes, diante das impossibilidades de verem êxito em seus processos, em tempo hábil e de forma eficaz.

A ineficiência do judiciário brasileiro é notória e por diversos fatores... que não será o objeto deste artigo. Entretanto, vejo com bons olhos, como a classe dos advogados tem procurado se organizar para melhor atender seus clientes, e digo mais, caminhamos para uma desjudicialização de vários tipos de demanda. E o caminho deverá ser esse. Os escritórios de advocacia passarão a ser gestores de conflitos. Costumo brincar com meus colegas e amigos íntimos que vou “privatizar” a justiça.

E não se iluda, pois, está bem próximo disso acontecer. O Novo Código de Processo Civil com o intuito de “desafogar” o Judiciário, abriu um leque de opções e para quem acredita no paradigma de que os advogados estão com seus dias contados, um alerta, pode ser que agora é que estaremos mais fortes e mais livres para atuar.

Muito em breve, abordaremos mais sobre os vários caminhos já previstos para a solução de conflitos e a nova visão que tem tornado essa solução mais humana, estratégica, eficaz e consensual.

#advocaciasistêmica #judiciário #morosidade #desjudicialização #descontentamento

91 visualizações

CONTATO

[11] 94292-1740 - Marcella Santos

Unidade 1

Alameda Santos, 1773 - Cerqueira César

São Paulo/SP - CEP 01419-100

[21] 98030-7444 - Luciana Ferreira

Unidade 2

Rua Augusta, 101 - Consolação

São Paulo/SP - CEP 01313-001

  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Gestão da Advocacia Sistêmica
  • Tweeter

© 2020 Modelo de Gestão da Advocacia Sistêmica

Todos os direitos reservados.

WhatsApp GDAS